O sono melhora a corrida e a corrida melhora o sono

Veja dicas de como equilibrar as horas de descanso com os treinos e as competições

Para aqueles que treinam à noite, é difícil chegar em casa e encará-lo de frente. Já para os que correm de manhã, é dura a missão de deixá-lo para sair para as passadas. Assim, o sono é um vilão do dia-a-dia de todos e, no caso dos corredores, se não controlado e levado a sério, pode atrapalhar a performance e a rotina de quem tem as passadas como hábito. “Não existe um número certo de horas que uma pessoa deve dormir. A população precisa, em média, de 7h40min de sono diariamente. Mas existe uma parcela de pessoas, os chamados dormidores curtos, que precisam dormir menos de 6h30min por dia”, diz Marco Túlio de Mello, professor do Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício e membro do Centro de Estudos Multidisciplinar em Sonolência e Acidentes, do Instituto do Sono, ambos da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). “Por outro lado, existem os longos dormidores, que precisam de mais de 8h30min de sono por dia para se sentirem bem. Cada um deve dormir o quanto está habituado, o suficiente para estar recuperado, independente da quantidade total de sono. Algumas pessoas se sentem mal quando dormem demais, e vice-versa”, conclui o especialista. Pré e pós-prova Para Camila Hirsch, diretora técnica da Personal Life Assessoria Esportiva, uma boa noite de sono é essencial para o corredor não apenas no pós-prova, mas também antes das competições. “É comum não dormir bem na noite anterior à prova por vários motivos: ansiedade, medo de perder a hora, medo de ter esquecido alguma coisa. Então, se a prova é domingo, por exemplo, o corredor deve priorizar dormir bem na noite de sexta para sábado, quando ainda não existe uma grande ansiedade para a competição”, indica. A treinadora ainda dá mais dicas para equilibrar o sono antes da prova: “Alguns corredores costumam acordar no sábado no mesmo horário que vão levantar no domingo. Essa é uma boa dica para quem não é acostumado a correr de manhã, para já se acostumar com o horário da prova. Outros aproveitam o sábado para dormir até mais tarde, e descansar bem antes da prova. Mas não é legal dormir demais, isso pode atrapalhar no dia seguinte. Outra ocasião acontece quando o corredor viaja para a prova: ele precisa não de uma, mas de duas boas noites de sono: uma para recuperar a viagem e outra para, aí sim, descansar para a prova”. Se uma boa noite de sono pode melhorar o desempenho nas provas e treinos, a prática do exercício físico pode fazer o contrário: melhorar o sono. Mello coordenou uma pesquisa pelo departamento de psicobiologia da Unifesp que indicou que pessoas que praticam atividades físicas se queixam de insônia ou sonolência excessiva durante o dia era de 27,1% e 28,9%, respectivamente, enquanto nos indivíduos sedentários as queixas aumentavam para 72,9% e 71,1%. Mas valem alguns cuidados. Depois da prova ou do treino longo, o corpo não está totalmente apto para muitas horas de sono logo em seguida, diz o médico. “Em geral, o corredor demora um mínimo de três horas para relaxar e garantir ao metabolismo condições mais favoráveis para o sono, como a redução da curva da temperatura corporal. Isso é fundamental para que o atleta consiga dormir bem”. *Por Marina Oliveira, na Revista O2

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: