Ganho de peso após o treino

Com grande freqüência encontramos corredores que se questionam: por que ganho peso no final de semana após o treino longo? Essa pergunta cercada de pré-ocupações com o peso  – típico dos corredores- pode representar um dado importante na recuperação do corredor. Explicando melhor.

Quando corremos longas distancias (este conceito é proporcional à capacidade de cada um) utilizamos como principal fonte energética o carboidrato estocado em nossos músculos e fígado. Em média temos por volta de um quilograma de glicogênio no nosso corpo.  Após um treino longo essas reservas se aproximam das menores concentrações podendo chegar a 10% do total estocado pré treino.

Como forma de defesa nosso organismo ativa mecanismos estimulando vias metabólicas que incorporam carboidrato da alimentação em glicogênio muscular e hepático. O resultado dessa conta é que nossos estoques podem dobrar com relação ao estado pré-longo.  Associado a este mecanismo temos que a grande maioria dos corredores, sabiamente, após o treino longo, consome farta quantidade de massas, batatas, arroz e similares. 

Para termos uma idéia das reservas de glicogênio que comentamos no início deste texto, após o treino e alimentação rica em carboidrato, ela se aproxima de 2 quilogramas (100% de aumento em relação ao início).  O fato é: para cada grama de glicogênio que estocamos temos também 2,7 gramas de água nos músculos e fígado. Assim, se considerarmos a elevação do conteúdo de glicogênio podemos elevar em quase quatro quilos nosso peso final. Por esta razão também se torna tão importante o consumo de água, a reposição hídrica após os treinos longos. Caso essa reposição não seja feita de forma adequada é possível que ocorram cãibras. Isto porque a água será direcionada para estoque de glicogênio provocando um desbalanço hidroeletrolítico.

Voltando a questão de início deste texto, por que esta elevação do peso pode ser um bom sinal para o corredor: ela representa que este recuperou suas reservas de energia e que poderá retornar aos treinos a partir desse ponto. É claro que os técnicos devem estar atentos também a outras variáveis fisiológicas, ortopédicas etc. Bom treino!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: